03 de Junho – Dia da Conscientização Contra a Obesidade Mórbida Infantil

Lançamento do Livro “Acabou a Luz” em Sorocaba
31 de maio de 2019
Cuidados com as Crianças Durante as Festas Juninas
18 de junho de 2019
 

De acordo com relatos da Organização Mundial da Saúde, a prevalência de obesidade infantil tem crescido em torno de 10 a 40% na maioria dos países europeus nos últimos 10 anos. A obesidade ocorre mais frequentemente no primeiro ano de vida, entre 5 e 6 anos e na adolescência.

A obesidade pode ser dividida em obesidade de origem exógena, que é a mais frequente, e a endógena.

Para a endógena, deve-se identificar a doença básica e tratá-la.

Já a obesidade exógena origina-se do desequilíbrio entre ingestão e gasto calórico, devendo ser manejada com orientação alimentar, especialmente com mudanças de hábitos e otimização da atividade física.

É essencial que sejam avaliados a disponibilidade de alimentos, as preferências e recusas, os alimentos e preparações habitualmente consumidos, o local onde são feitas as refeições, quem as prepara e administra, as atividades habituais da criança, a ingestão de líquidos nas refeições e intervalos, e os tabus e crenças alimentares.

Diminuir o consumo de alimentos e preparações hipercalóricas já é suficiente para a redução do peso.

É, também, fundamental salientar que crianças e adolescentes seguem padrões paternos; se esses não forem modificados ou manejados em conjunto, um insucesso do tratamento poderá acontecer.

Mudanças de hábitos: esse é o plano.

Para mais informações, entre em contato com um Nutricionista.